terça-feira, 25 de julho de 2017

[Pegadas & Opiniões] 'Reencontro em Barcelona' de Elizabeth Adler

Resultado de imagem para reencontro em barcelona
Sinopse: A dupla de detetives Sunny Alvarez e Mac Reilly está de volta com mais intriga, escândalo e suspense neste maravilhoso romance que a levará das colinas de Hollywood até às ruas de Barcelona.
Bibi Fortunata, cantora, atriz e celebridade é uma estrela do mundo do espetáculo. No auge da sua carreira é detida por suspeitas de ter assassinado o amante e a mais recente amante deste, que era também a sua melhor amiga.
Bibi tornou-se notícia de primeira página, pelos piores motivos, mas a polícia nunca conseguiu provar nada e Bibi foi libertada, ainda com o pálio da suspeita a pender sobre a sua cabeça, partindo para Barcelona, onde pura e simplesmente desapareceu.
Quando Paloma, a filha de Bibi, pede ajuda a Mac e Sunny, eles não conseguem resistir à tentação de resolver aquele mistério de uma vez por todas. Quem matou o amante de Bibi e a amante deste? Quem quereria incriminar Bibi?

Opinião: Com esta leitura consegui atingir um dos meus objectivos do ano: ter lido todos os romances escritos por Elizabeth Adler. E que leitura tão boa, uma leitura de Verão,  em que a história flui naturalmente e nos cativa.
Bibi Fortunata, uma actriz famosa, é suspeita de ter assassinado o seu amante e a amante deste, por acaso sua melhor amiga (com melhores amigas destas ninguém precisa de inimigas!)
Após investigação, a Polícia não consegue provar a sua culpa e Bibi é ilibada, decidindo desaparecer, entregando a sua filha Paloma a uma das suas irmãs, Jassy.
Passados alguns anos, o marido de Bibi, engendrando um plano para deitar as mãos à fortuna de Bibi e sua filha, decide que quer a custódia de Paloma. Tal não pode acontecer e toda a família de Bibi, os Ravel, têm de a encontrar rapidamente.
Por coincidência do destino, ou não, Paloma, conhece o melhor detective privado da zona: Mac Reilly! Mac e a sua noiva, Sunny, conhecem Paloma e ficam sensibilizados com a situação da menina e logo entram em acção para descobrir quem cometeu o crime e porquê, partindo para junto da família Ravel, em Barcelona.
Mac e Sunny já são conhecidos em vários dos romances desta escritora e é sempre um prazer reencontrá-los. Uma dupla divertida que dá outro ânimo a toda a trama. Claro que o mistério é resolvido e finalmente Bibi encontra a paz que tanto procurava, juntamente com a sua família.
Uma leitura descontraída, uma escrita simples, um romance habitual de Elizabeth Adler que mistura romance e mistério e não desilude. 
Só tenho a apontar que o fim não é surpreendente e gostaria de ter visto a cidade de Barcelona um pouco mais explorada, mais descrita. Tornaria o romance ainda mais envolvente.

Classificação:





[Pegadas & Divulgações] Novidades A Esfera dos Livros - Julho

Sobre o livro:
Já se imaginou a ir para o emprego de bicicleta, enquanto sente o vento e o sol no rosto, desfruta calmamente do seu percurso, evita o trânsito caótico e ainda poupa tempo e dinheiro em gasolina e faz muito pela sua saúde?
O cenário é bonito mas também difícil de concretizar pois, de repente, começa a pensar como é que vai conseguir levar os seus filhos na bicicleta? como vai fazer nos dias em que chover? como vai transportar as compras que costuma colocar na bagageira do seu carro? ou como vai enfrentar aquela subida íngreme que parece impossível de vencer?
Miguel Barroso, especialista na área da Mobilidade Sustentável, prova-nos ao longo deste livro que todas estas questões podem ser facilmente resolvidas. Uns simples alforges podem solucionar o problema das compras, e uma cadeira específica, o transporte do seu filho, e vai ver que, passadas umas semanas, a subida já não é assustadora, mas apenas um pequeno declive. A chuva? Nada que um poncho impermeável não resolva, mas se vir bem não chove assim tantas vezes em Portugal.

E não tem de vestir uns calções de lycra para andar de bicicleta, é perfeitamente possível vestir o seu melhor fato e pedalar até ao seu destino. Estamos tão presos a uma lógica onde todas estas deslocações são feitas de outros modos (geralmente o carro) que deixar os velhos hábitos nem sempre é fácil. Mas acredite que é possível e este livro vai ajudá-lo a perceber que, depois de ultrapassados estes obstáculos aparentemente intransponíveis, a bicicleta vai passar a ser a sua melhor aliada.

Sobre o autor:
Miguel Barroso - Ex-aluno do Colégio Militar, arquiteto de Formação (FA-UTL), com pós-graduação emArquitectura Bioclimática (FA-UTL), está a terminar o doutoramento em Estudos Urbanos (ISCTE/IUL e FCSH/UNL). Foi docente do Ensino Secundário entre 1998 e 2007 e docente universitário entre 2013 e 2016. Entusiasta da bicicleta e não só, já praticou inúmeros desportos desde a infância, mas hoje em dia o BTT continua a ser a sua modalidade de eleição. Um apaixonado por DIY (faça você mesmo), já construiu um pouco de tudo: não só bicicletas, mas também drones, computadores e impressoras 3D, e algumas criações originais como berços, candeeiros ou brinquedos. Exerce arquitetura no seu ateliê (Tambstudio) desde 1997, a par de outras atividades ligadas ao design e fotografia. Juntamente com o Arquiteto Bernardo Pereira, fundou recentemente a Urbactiv, uma empresa de estudos, projetos e consultoria especializada em mobilidade ativa e sustentável. Nos últimos anos desempenhou um papel ativo nas questões da mobilidade e planeamento sustentáveis - promovendo campanhas e eventos, e participando em congressos e outras atividades relacionadas com o tema. Utilizador da bicicleta como meio de transporte há mais de 20 anos, é moderador de fóruns da especialidade e responsável pelo blogue LisbonCycle Chic. Colabora com a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta, como consultor para a mobilidade sustentável e na dinamização de diversas iniciativas.
----------------------------------------------------------------------
Sobre o livro: Ser feliz na Dinamarca e noutros países prósperos é fácil. Com uma boa lareira por perto e um ordenado confortável para se fazer umas viagens aos trópicos duas ou três vezes por ano, quem é que consegue ser infeliz? Já a felicidade em Portugal, onde o salário mínimo é mesmo mínimo, os transportes públicos estão sempre atrasados e é preciso dormir à porta da Segurança Social para se ser atendido, é um assunto intrigante que desperta o fascínio da comunidade científica mundial.
Numa linguagem rigorosa mas acessível, o presidente e fundador do Instituto Português Para os Altos Estudos da Felicidade (IPPAEF), Diogo Faro, explica aqui o extraordinário segredo da felicidade do povo português. «“Na boa”, “um gajo safa-se”, “claro que se desenrasca isso”, os problemas resolvem-se e a vida leva-se de sorriso na cara», escreve o autor. «Com mais ou menos sobressaltos, descobrimos constantemente maneiras de saltar de nenúfar em nenúfar mesmo quando à nossa volta tudo é um lago de problemas.» Porque de vez em quando é bom olharmo-nos ao espelho e gostarmos do que vemos, a leitura deste livro fará o leitor sentir-se ainda mais feliz.
Por si. Pelo seu país. Por todos nós.

Sobre o autor: Diogo Faro tem-se destacado como comediante, mas chega-nos agora num papel completamente diferente. Depois da sua viagem à Índia onde viveu 3 meses como voluntário num templo Hindu, passou a ver a vida de outra forma como se tivesse um filtro de Instagram nos olhos chamado "optimismeville". E mesmo que isto possa soar cliché, a verdade é que percebeu que tinha algo mais para dar ao mundo. Inspirado em grandes pensadores da actualidade, criou o Instituto Português para os Altos Estudos da Felicidade e tem desenvolvido o seu trabalho a estudar precisamente a felicidade dos portugueses. As conclusões, até agora, são óptimas mas há sempre espaço para melhorar e é desta forma que surge este livro. Uma partilha do autor com os leitores sobre como podemos ser ainda mais felizes do que já somos, sendo que o leitor começa logo esse processo ao comprar este livro porque está a ajudar financeiramente o Diogo e o IPAEF gerando assim uma sensação de bem-estar para si mesmo, precisamente como nas religiões ou workshops de auto-ajuda.
----------------------------------------------------------------------
Sobre o livro: Sabe porque se assinala o Dia dos Avós no dia 26 de julho? Porque nesse mesmo dia comemoram-se os Dias de Santa Ana e de São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo.
Mesmo sem atentarmos ao calendário religioso, há já alguns anos que este dia entrou no leque daqueles a que as famílias prestam uma atenção especial. A pensar nisso, A Esfera dos Livros edita este pequeno livrinho – Avó, Conte-me a sua História.
Aqui, a sua Avó vai poder escrever a sua história, as suas memórias, as suas preferências, enfim, revelar-se como nunca se revelou e certamente vai descobrir uma Mulher ainda mais bonita, fascinante e adorável do que aquela que tinha conhecido até agora. É um livro para guardar junto dos tesouros de família: aquela fotografia especial em que a Avó está connosco ao colo, aquele brinquedo do qual somos incapazes de nos separar porque a Avó o escolheu com um carinho especial ou o casaco de malha que tricotou com muito amor. Um livro para passar de geração em geração, para que a figura da Avó fique para sempre na memória de todos.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

[Pegadas & Opiniões] 'Viciado no Pecado' de Monica James

Sinopse: Dixon Mathews, um reputado psiquiatra de Nova Iorque, a duas semanas do casamento é traído pela noiva com o seu melhor amigo. Para superar o desgosto sofrido, Dixon resolve não ter mais nenhuma relação séria e torna-se viciado em sexo. Assim pretende continuar, até que o destino lhe prega uma partida.
Duas mulheres cruzam-se no seu caminho. Juliet, deslumbrante, extrovertida, manipuladora e viciada em sexo. E Madison, inocente e frágil.
A primeira atrai-o sexualmente. A segunda toca-lhe o coração. Dixon não é o melhor dos homens, e tem fraquezas, mas está confuso sobre quem deve escolher. Mas as escolhas óbvias nem sempre são as melhores.
Dixon vai descobrir o que de facto quer, mas os erros do passado, como sempre voltam para ensombrar o presente.

Opinião: Apesar da imensa curiosidade, nunca havia lido nenhum romance de Monica James mas fiquei super fã! O melhor livro erótico que li nos últimos tempos, sem dúvida. 
Este romance conta-nos a história de Dixon, um psiquiatra de renome, cujo seu objecto principal de estudo são os vícios. Depois de um desgosto amoroso e de desacreditar no amor, Dixon torna-se viciado em SEXO. Não é curioso que alguém especialista em vícios seja viciado em algo? 
Ele é viciado no pecado e nós ficamos viciados pela leitura!
Duas mulheres completamente distintas surgem na sua vida. Por um lado existe Juliet, uma mulher vivida e disposta a satisfazer todos os caprichos sexuais de Dixon; por outro lado, Maddison, a personificação de um anjo puro e inocente, que desperta em Dixon sentimentos há muito esquecidos.
Dixon, nas suas incertezas, acaba por se envolver com ambas. A sua aventura com Juliet é carnal, alucinante, intensa e acaba por ser trágica. A sua relação com Maddison é afectiva, doce e adorável.
Depois de algumas reviravoltas na história, Dixon percebe quem o faz realmente feliz, e o que deseja para si enquanto homem. Porém, essa escolha acabará por lhe trazer algumas consequências bem azedas e acaba também por descobrir que Juliet e Maddison têm mais ligações do que apenas terem Dixon nas suas vidas.
O final é surpreendente! Fiquei de queixo caído e com vontade de ler a continuação deste romance para saber que tramas virão a seguir.
Gostaria de agradecer à Planeta por me ter propiciado esta leitura fantástica.
Uma leitura surpreendente, divertida e muitíssimo sexy!

Classificação:

quarta-feira, 12 de julho de 2017

[Pegadas & Divulgações] 'Angélica e Lorenzo' - Planeta

Uma história poderosa, sensual e arrebatadora, que marca a estreia em Portugal de Lettie S.J., uma autora-revelação brasileira que promete conquistar corações em dois continentes!  

Sobre o livro: Um amor escrito nas estrelas e o encontro de dois amantes num fulgor magnético que nada nem ninguém poderão separar. 
Angélica sai do Brasil e vai morar em Portugal com a mãe, onde não contava enfrentar sérios problemas e sofrer bullying nas mãos do filho de um renomado político da cidade. Corajosa mas muito sensível, ela consegue seguir em frente, mas a pressão é tanta que sente-se quebrar por dentro com o passar do tempo. Quando está perto de entrar na faculdade, Angélica conhece Lorenzo, que torna-se seu grande protector.
Lorenzo Costi é filho de um rico empresário italiano e mãe portuguesa, herdeiro das empresas da família e sucessor do pai quando completasse 21 anos. Envolvido com problemas de violência na Itália e sem saber que tem um inimigo poderoso dentro da própria família, Lorenzo volta para Portugal. Dono de uma personalidade complexa e sob tratamento médico para controlar sua agressividade, ele tem dificuldades em superar seu passado e direccionar seu futuro, até conhecer Angélica, uma garota predestinada e que precisava ser salva, mas que também acaba por salvá-lo. 
Entre ambos, estabelece-se uma relação electrizante e inexplicável desde o primeiro momento – poderão dois seres tão diferentes estar ligados de corpo e alma de uma forma que está escrita nas estrelas e nos sonhos de ambos desde há muito? Contra todos os medos e perigos, Angélica e Lorenzo vão descobrir, e descobrir-se…Não podem MESMO deixar de o fazer.   

Sobre a autora: Apaixonada por livros desde sempre, começou a escrever romances aos 18 anos mas nunca os publicou. Decidiu fazê-lo apenas em 2016 através do Wattpad, e foi premiada no mesmo ano com o Wattys 2016 na categoria «Estreia Autoral» atribuído ao romance Linhas do Destino, que concorreu contra 140.000 inscritos neste que é considerado o maior concurso de escrita online do mundo. 
É luso-brasileira nascida no Recife onde trabalhou durante anos como Secretária Executiva de Recursos Humanos. Mudou-se para Portugal em 2007, morando há dez anos na Póvoa de Varzim com seus dois filhos, Luis Carlos e Rebecca, ambos cursando o Ensino Superior. É a partir da Póvoa de Varzim que actualmente escreve os seus romances.

[Pegadas & Divulgações] Novidades Porto Editora e Coolbooks - Julho

Sobre o livro: Sete inquietantes histórias inspiradas no imaginário da tradição portuguesa. O sete significa a perfeição e a abertura ao desconhecido. Os olhos de Deus e as cabeças do Diabo. É este o místico número de histórias narradas em A Arte de Caçar Destinos, onde vidas normais são perturbadas pelo inexplicável e sobrenatural.
Alberto S. Santos capta neste livro a essência da alma portuguesa que se preserva na tradição oral, nas festas dos ciclos agrários, nas práticas mágicoreligiosas, onde o sagrado e o profano se unem para a salvação das almas. Entre de mansinho neste sedutor jogo de sombras, maldições ancestrais, poções mágicas, vidas interrompidas e caçadores de fados, e descubra o seu próprio destino. Nem sempre a vida é o que parece. Nem sempre está completamente nas nossas mãos.

Sobre o autor: Alberto S. Santos é formado em Direito pela Universidade Católica Portuguesa. É natural de Paço de Sousa, Penafiel, onde reside. Publicou os romances bestsellers A Escrava de Córdova (2008), A Profecia de Istambul (2010), O Segredo de Compostela (2013) e Para lá de Bagdad (2016). É autor desta coletânea de histórias A Arte de Caçar Destinos (2017) e participa ainda na série de contos de autores lusófonos Roça Língua (2014).
-------------------------------------------------------------------------------
Sobre o livro: Baseado em acontecimentos reais, vividos pela autora durante as viagens que fez ao Bangladesh, A última viagem conta a história da luta de Maria Eduarda pela construção de um hospital pediátrico em Daca. Após a trágica perda do marido, a vontade de continuar com o projeto que iniciaram juntos esmorece. A vida, contudo, não lhe permite esquecer, e Maria Eduarda regressa ao Bangladesh para honrar o compromisso que, afinal, nunca tinha abandonado.
O aparecimento de Carlos, diretor de um laboratório farmacêutico, faz com que a concretização do sonho se torne possível, mas em condições bastante peculiares. Maria Eduarda será obrigada a testar a integridade dos seus valores enquanto assiste a uma mudança improvável na sua vida, da qual parece ter perdido todo o controlo.
Este é um romance construído à volta das relações interpessoais e de tudo aquilo que o ser humano é capaz de abdicar, por amor a quem nasceu com quase nada. Se as crianças de Daca são o fio condutor de toda a narrativa, heróis improváveis que lutam diariamente por uma sobrevivência dura e muitas vezes inglória, o amor é a energia invisível que transforma sonhos em algo verdadeiramente lendário.

Sobre a autora: Tem 35 anos e vive no Porto.
Iniciou o seu percurso profissional na área da saúde, como enfermeira. Trabalhou durante cinco anos num serviço de psiquiatria, onde aprendeu muito do que sabe acerca do ser humano e dos seus limites. Abandonou a enfermagem para se dedicar a um projeto pessoal na área da restauração/turismo, mas, três anos mais tarde, a paixão de sempre falou mais alto, passando a dedicar-se inteiramente à fotografia e, mais tarde, à escrita.
O facto de gostar muito de línguas levou-a ao Bangladesh pela primeira vez, como tradutora. Regressou um ano mais tarde para integrar um projeto de voluntariado. Foram duas viagens, que encara como uma só. Juntas fecharam um ciclo do qual, no fim, precisou de se afastar. Só agora, cerca de cinco anos depois, se sentiu capaz de escrever sobre tudo o que viu e viveu. São viagens que acontecem e nos mudam.

[Pegadas & Divulgações] Novidades Editorial Bizâncio - Julho

Sobre o livro:
A ARTE é tão CARA PORQUÊ?
PORQUE tem a ARTE tanta GENTE NUA?
Tanta FRUTA para QUÊ?

E porque nos SURPREENDE e PERTURBA a ARTE?

Com perguntas e respostas directas e divertidas sobre as artes visuais, desde a Arte Rupestre ao Cubismo, e do Renascimento à Arte Contemporânea, este livro ajuda os jovens leitores a perceberem melhor a arte e a interessarem-se por ela.

----------------------------------------------------------------------------
Sobre o livro: PICASSO continua a ocupar um lugar especial na história da arte mais de quarenta anos após a sua morte.
Tendo em vista uma melhor compreensão da sua obra prolífica, este livro descodifica as dez invenções mais importantes desse génio polivalente. Ousadas, radicais, por vezes provocadoras, todas elas mudaram para sempre a face da arte e inspiraram várias gerações de artistas nos quatro cantos do mundo.
Em última análise, não será Pablo Picasso, também, uma figura essencial da arte contemporânea?

[Pegadas & Divulgações] Novidades Grupo Lidel - Julho

Sobre a obra: O Poder é uma palavra incómoda. Pode traduzir-se em bem ou mal, pode ser uma força com objetivos corruptos ou para alcançar a paz, tudo depende de quem pratica o ‘poder’. É esta separação que esta nova obra pretende fazer: o poder só é corrompido consoante o uso que dele se faz.
Na história da humanidade, são inúmeras as personalidades que usaram (e outras que ainda usam) o poder em prol de um bem maior, como é o caso de Nelson Mandela, Dalai Lama, Martin Luther King ou até mesmo do atual Papa Francisco. Mas, tal como há pessoas que usam a sua posição de renome para prosseguirem missões valorosas, há também muitos exemplos do oposto.
Com este livro, os autores pretendem debater os vícios e virtudes do poder e de quem o detém, e de como este altera inevitavelmente as pessoas, o seu comportamento e forma de estar.
Uma obra de reflexão que mostra os jogos de poder que hoje existem, mas que são impossíveis de contornar, visto que o poder é um elemento social bastante enraizado e que deriva das relações sociais.

Principais conteúdos:
· O que é o poder;
· De onde vem o poder?
· O (des)poder subindo à cabeça;
· Ganhando poder;
· Mantendo e desenvolvendo o poder: o poderoso em diálogo consigo próprio e com os outros;
· Mantendo e desenvolvendo o poder: o poderoso e a realidade real;
· Perdendo poder;
· Dizer adeus ao poder é uma arte difícil;
· 33 Lições condensadas sobre o poder.

Sobre os autores:
Ana Guinote
Professora associada na University College London, fez o seu doutoramento na Universidade de Heidelberg, na Alemanha. A sua investigação centra-se no modo como as relações sociais afetam a motivação, a cognição e a autorregulação. Estudou também a forma como o poder influencia a persecução de objetivos, a atenção e o altruísmo. Foi editora associada das revistas Personality and Social Psychology Bulletin e British Journal of Social Psychology.

Arménio Rego
Professor catedrático convidado na Católica Porto Business School. É autor ou coautor de diversos livros nas áreas da liderança e da gestão de pessoas. Tem realizado formação, coaching e consultoria nas mesmas áreas. Com trabalhos de investigação premiados em Portugal e no estrangeiro, a Associação Portuguesa de Gestão das Pessoas (APG) considerou-o, em 2014, uma das 25 pessoas mais influentes da gestão de recursos humanos em Portugal.

Miguel Pina e Cunha
Professor catedrático na Nova School of Business and Economics e Presidente do Conselho Científico desde 2012. Investiga os processos de liderança e de mudança organizacional, tendo publicado mais de 150 artigos sobre o tema em revistas da especialidade, como a Academy of Management Review. Colaborou também com diversas escolas internacionais, incluindo LUISS Guido Carli (Roma), Mediterranean School of Business (Tunes) e Universidad de los Andes (Bogotá).
-------------------------------------------------------------------
Sobre a obra: Nas fases da gravidez e pós-parto, a mulher passa por mudanças biológicas, psicológicas e sociais muito importantes e que conduzem com frequência ao aparecimento de patologias psíquicas ou ao agravamento de perturbações previamente existentes. Esta obra reflete sobre a natureza e o tratamento desses distúrbios psicológicos que são muitas vezes mal avaliados e compreendidos, e impedem muitas mulheres de apreciar alguns dos momentos mais afetivos das suas vidas.
Com a participação de 13 especialistas, “Saúde Mental na Gravidez e Puerpério” é uma ferramenta de apoio não só para médicos (de família, ginecologistas-obstetras e pediatras) como para psicólogos. Pela forma simples como está escrito é também de particular interesse para as (futuras) mães.

Principais conteúdos:
· Perturbações psiquiátricas na gravidez e no pós-parto;
· Interface físico-psicológica na gravidez;
· Apoio psicológico na gravidez e no pós-parto;
· Psicofármacos na gestação;
· Psicofármacos e aleitamento.

“ (…) Para a mulher, não é só o corpo que muda. Durante este período, muda também um conjunto de representações que a mulher tem sobre si mesma, enquanto filha e enquanto futura mãe, sobre o bebé que ainda não nasceu, sobre o seu parceiro, tudo isto refletindo a sua história relacional e os conflitos e as fantasias associados.”

Sobre os autores:
Diogo Telles Correia
Médico Psiquiatra e Psicoterapeuta, é Professor Auxiliar com Agregação da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa onde leciona Psiquiatria, Psicopatologia e História da Medicina. Dá também aulas de Psiquiatria Forense na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e é Assistente Hospitalar no Hospital de Santa Maria (CHLN, EPE). Consultor na Unidade de Transplantes do Hospital Curry Cabral (CHLC, EPE), Vice-presidente da Associação de Psicopatologia Portuguesa, Membro da Direção da Secção de Psiquiatria de Ligação da Associação Europeia de Psiquiatria, Membro da Associação Portuguesa de Terapias Comportamental e Cognitiva (APTCC), bem como de várias outras associações científicas nacionais e internacionais.
Tem nove livros publicados, três deles para o grande público - “A Vida num Degrau”, “Eu Existo” e “Pensar. Sentir. Viver” - este último em colaboração com a jornalista e diretora-adjunta de informação da TVI, Judite Sousa.
Publicou também mais de meia centena de artigos e capítulos em jornais e livros científicos nacionais e internacionais.

Maria do Céu Santo
Médica Especialista em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital de Santa Maria (CHLN, EPE) e no Hospital da Luz. Pós-graduada em Medicina Sexual e em Medicina Anti Envelhecimento, com a competência em Sexologia Clínica pela Ordem dos Médicos. Coordenadora do Núcleo de Medicina Sexual da Sociedade Portuguesa de Ginecologia e Formadora de Obstetrícia na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. É autora e coautora de diversos livros.

[Pegadas & Divulgações] Novidades A Esfera dos Livros - Julho

Sobre o livro: A partir de umas calças de ganga condenadas ao lixo pode nascer, pelas suas mãos, uma minissaia ou um saco de causar inveja;
de uma t-shirt antiga, um gorro de bebé a que nenhuma mãe ficará indiferente;
de um casaco furado pelas traças, umas calças giríssimas para rapaz;
de um vestido, uma túnica que a sua filha irá adorar.
Neste livro, a talentosa Zélia Évora, autora do bestseller A Terapia do Tricot, apresenta-lhe mais de 50 projetos de costura surpreendentes para transformar o velho em novo, com indicações passo-a passo e ilustrações explicativas.

Sobre a autora: Zélia Évora nasceu no Canadá em maio de 1969. Mãe de dois filhos, Alice de 6 anos e Rafael de 12, faz tricot e costura desde os 8 anos. Durante 24 anos, trabalhou como administrativa, altura em que se estabeleceu por conta própria, fazendo chapéus e outros acessórios no seu atelier nas Caldas da Rainha. Em outubro de 2013, com Filipe Almeida Santos, cria o «Gang da Malha», cujo objetivo era «assaltar» os cafés da sua cidade com pessoas que faziam tricot, tirando-as de casa para ocupar espaços públicos. Em 2016, criou o projeto Re-Uz, no qual dá uma nova vida a roupas velhas. Em 2016, editou, com a Esfera dos Livros, A Terapia do Tricot.
--------------------------------------------------------------------
Sobre o livro: Professora de ballet e dança há mais de 20 anos, pelo estúdio de Mafalda passaram centenas e centenas de mulheres, que se tornaram fiéis seguidoras do seu método.
Dirigido exclusivamente a mulheres, o método criado Mafalda Sá da Bandeira é baseado em sete Princípios – Concentração, Respiração, Consciência, Força, Postura, Flexibilidade e Energia.
O livro que agora publicamos não pretende ser mais um livro sobre fitness, mas antes um guia para mulheres, escrito numa linguagem não-técnica em que se sublinha a importância da relação entre o exercício físico, o conhecimento de si mesma e a forma como vivemos.
O Método da Mafalda oferece a solução para estar em forma o ano todo, compreender os exercícios, saber como se respira, pensar na força a aplicar e em que músculos, usar a energia quando dançamos, são aspetos que beneficiam o exercício físico e trazem vantagens ao nosso quotidiano.

Sobre a autora: Mafalda Sá da Bandeira começou a fazer ballet na escola e depressa evoluiu no sentido da sua profissionalização. Tem formação em Dança Clássica pelas Escolas Margarida de Abreu e Anna Mascolo, e fez uma especialização em STOTT Pilates. Ao longo de mais de vinte anos tem partilhado a sua paixão em ginásios e health clubs, contagiando aqueles com quem trabalha pela sua dedicação e perfeccionismo, destacando-se como professora de ballet e dança (freestyle). Com base na sua vasta experiência de ensino e trabalho, Mafalda Sá da Bandeira desenvolveu um método próprio, concebido especificamente para mulheres, intitulado o Método da Mafalda, que põe em prática diariamente no MSBSTUDIO. Integrando a tradição do ballet clássico nas melhores práticas do fitness, o Método da Mafalda ultrapassa em muito a noção de ballet fitness. Trata-se de um modelo baseado em Sete Princípios, que através da diversidade das aulas no MSBSTUDIO, define, de forma harmoniosa, o corpo feminino. 
--------------------------------------------------------------------
Sobre o livro: Passaram mais de 2 mil anos sobre o fim da civilização egípcia mas o Antigo Egípcio continua a fascinar-nos e são ainda muitos os mistérios sobre os seus costumes, política, religião ou cultura que continuam por desvendar. Luís Manuel de Araújo, prestigiado egiptólogo autor de Os Grandes Faraós do Antigo Egito, editado também pela Esfera dos Livros, apresenta-nos agora um livro ilustrado que resulta de muitos anos de investigação e onde revela o essencial para melhor compreendermos a civilização dos faraós.

Quem fundou a monarquia egípcia?
O que havia no túmulo de Tutankhamon?
Os egípcios acreditavam no Além?
O «Livro dos Mortos» era mesmo um livro?
O que significa a maldição das múmias?
Os egípcios faziam sacrifícios humanos?
Porquê tantos escaravelhos?
Onde estão os grandes palácios reais?
Como eram os haréns faraónicos?
Já havia pornografia no Antigo Egito?
Quem assaltou os túmulos reais?
Onde estão os túmulos de Alexandre e Cleópatra?
Quem foi o maior faraó do Egito?
Os egípcios eram mesmo negros?
Como foram construídas as pirâmides?

Sobre o autor: LUÍS MANUEL DE ARAÚJO é doutorado em Letras (História e Cultura Pré-clássica) pela Universidade de Lisboa, onde fez a agregação em 2008, sendo licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, com estágio de pós-graduação em Egiptologia na Faculdade de Arqueologia da Universidade do Cairo.
É professor da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, no Departamento de História (Instituto Oriental) e investigador do Centro de História da mesma Universidade.

domingo, 2 de julho de 2017

[Pegadas & Divulgações] 'A Amiga' de Dorothy Koomson - Novidade Porto Editora

Sobre o livro: Quando o marido é promovido, Cece Solarin muda-se para Brighton com os três filhos, animada com a possibilidade de um recomeço. No entanto, o ambiente do bairro que a acolhe parece-lhe ansioso e os vizinhos sobressaltados. 
Cece descobre que, três semanas antes, Yvonne, uma das mães mais populares da zona, foi deixada às portas da morte, no pátio da escola dos filhos - a mesma onde se vê obrigada a inscrever os seus.
No primeiro dia de aulas, Cece conhece três mães muito diferentes que parecem querer ajudá-la neste novo começo. Mas Maxie, Anaya e Hazel são também amigas de Yvonne, e a polícia desconfia que uma delas poderá estar envolvida no crime. Preocupada com a segurança dos filhos, Cece está decidida a descobrir a verdade… 

Sobre a autora: Traduzida em 30 línguas e com mais de 2 milhões de livros vendidos em todo o mundo, Dorothy Koomson é hoje uma das maiores referências do romance feminino.
Ao livro mais emblemático – A filha da minha melhor amiga – seguiram-se outros sucessos que a tornaram uma das autoras preferidas dos leitores portugueses.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

[Pegadas & Divulgações] Novidades Ficção Planeta - Julho

Sobre o livro: E se a pessoa que ama morre de súbito e, para agudizar a situação, num momento em que a relação atravessava um mau momento? E se a última vez que o viu vivo, teve uma enorme discussão e nem lhe disse que o amava? 
O romance de estreia de Clare Swatman, publicado em 21 países, que nos dá a conhecer as mudanças que ocorrem dentro de nós quando somos confrontados com uma situação muito difícil e que nos ensina que a vida nos oferece sempre uma segunda oportunidade se a quisermos aproveitar.
Há pessoas que passam anos a ver o amor à sua frente antes de o descobrirem. Zoe e Ed fizeram, com mais ou menos tropeções, o seu caminho até à idade adulta, cada qual pelo seu trilho... mas sempre na mesma direcção. 
Anos mais tarde, depois de terem navegado por empregos que não levavam a parte nenhuma e caóticas partilhas de apartamentos, o amor floresce finalmente. O futuro juntos parece ponto assente... Então acontece o impensável. 
Uma manhã, a caminho do trabalho, Ed é derrubado da sua bicicleta e morre. E Zoe tem de arranjar maneira de sobreviver. Mas não está preparada para abrir mão das suas recordações. Como pode esquecer os tempos felizes, o primeiro beijo, tudo o que construíram juntos? Zoe decide que tem de dizer a Ed todas as coisas que nunca disse. 
Só que agora é demasiado tarde. Ou não será?    

Sobre a autora: É jornalista e colabora em várias revistas femininas. Antes de Ires é o seu primeiro romance.
Clare foi editora de conteúdos na revista Bella e escreveu para a Best, a Woman's Own e a Real People. Actualmente, colabora também numa revista local e é responsável pelas páginas de viagens de Take a Break, além de estar a trabalhar no seu segundo romance, que deverá sair em 2018. 
Clare vive no Hertfordshire com o marido e dois fihos. 
---------------------------------------------------------------------------
  Sobre o livro: Neste último livro, a curandeira Blackthorn conhece demasiado bem as regras do pacto que celebrou com os Encantados: não procurar vingança, acudir a todos os pedidos de ajuda, praticar apenas o bem. 
No entanto, depois do último desafio que teve de enfrentar com a ajuda do seu companheiro, Grim, Blackthorn sabe que não pode desistir da sua demanda para submeter ao crivo da justiça o homem que lhe arruinou a vida.
Apesar das suas lutas interiores, a mulher sábia aceita ajudar a princesa de Dalriada a tomar conta de uma jovem perturbada que foi recentemente trazida para Winterfalls. 
Ao mesmo tempo, Grim é enviado para a casa dessa jovem, no Vale dos Lobos, a fim de ajudar o seu pai abastado numa estranha tarefa: a de reconstruir uma casa em ruínas, no coração da floresta. Grim não tardará a perceber que nem tudo, no Vale dos Lobos, é o que parece ser — o lugar está repleto de perigosos segredos e de mentiras fatais... 
Em Winterfalls, o toque maléfico do velho inimigo de Blackthorn reabre as feridas do passado e reacende a sua antiga paixão pela justiça. Com o perigo em duas frentes, Blackthorn e Grim vêem-se perante uma escolha dolorosa: permanecerem, mais uma vez, unidos na adversidade, ou travarem as suas batalhas sozinhos.
Sobre a autora: Juliet Marillier nasceu na Nova Zelândia, em Dunedin, uma cidade com fortes raízes na tradição escocesa. Licenciou-se com distinção em Linguística e Música, na Universidade de Otago, e tem tido uma carreira variada que inclui o ensino, a interpretação musical e o trabalho em agências governamentais.
Actualmente, Juliet vive numa casa de campo centenária, perto do rio, em Perth, na Austrália, onde escreve a tempo inteiro. 
É membro da ordem druídica OBOD. Partilha a sua casa com dois cães e um gato. 
Juliet Marillier é uma autora internacionalmente reconhecida e os seus romances já conquistaram vários prémios. 

terça-feira, 27 de junho de 2017

[Pegadas & Opiniões] 'A Herdeira' de Elizabeth Adler

Sinopse: Ao entardecer, na belíssima paisagem do Mar Egeu, uma mulher de cabelos ruivos cai da amurada de um iate de luxo. Em terra, o pintor Marco Polo Mahoney vê a queda, percebe que a jovem está ferida e assiste, perplexo, à embarcação a afastar-se deliberadamente. Marco tenta imediatamente salvá-la mas não a consegue encontrar. É como se a bela ruiva nunca tivesse existido. Mas ele tem a certeza do que viu. E está disposto a tudo para resolver o mistério.
Angie Morse acabou de ser atingida na cabeça com uma garrafa de champanhe. Caiu no mar, ferida, e os seus companheiros parecem estar a abandoná-la. O iate onde ela seguia está a afastar-se, levando consigo os supostos amigos e o namorado. E, embora cada um deles tivesse algo contra si, Angie estava longe de imaginar que quisessem vê-la morta. Agora, enquanto as ondas a tentam submergir, invade-a um sentimento apenas: raiva.
É a raiva que lhe vai dar forças para sobreviver… e também para se vingar… 

Opinião: Quem me conhece e segue o blogue sabe bem que Elizabeth Adler é uma das minhas escritoras favoritas, pois os seus romances prometem e cumprem! O que não veio a acontecer nesta trama de 'Desaparecida'. 
Angie, uma bela ruiva, cai no mar a partir do iate do multimilionário Ahmed, muito ferida e todos à sua volta a abandonam ali. Marco Mahoney, um famoso pintor, assiste àquela cena, tenta salvá-la mas em vão. Aquela desconhecida fica na sua cabeça e vai procurar ajuda a tentar perceber o que realmente viu naquela noite, o porquê e quem é aquela mulher. A trama desenrola-se a partir daqui com algumas falhas no sucesso da leitura.
Para mim, este é o livro mais fraco da autora. A história não é má, simplesmente não foi desenvolvida e enriquecida da melhor forma. Há algumas incongruências, coincidências muito forçadas e um fim pouco elaborado.
Penso que a sinopse do livro também veio ajudar a esta "expectativa não correspondida" pois quando a lemos pensamos numa grande história de traição e vingança e isso não corresponde, de todo, à verdade.
A meu ver, o facto da escritora ter deixado Angie para segundo plano foi uma das maiores falhas. Os acontecimentos que desencadeiam a história aconteceram com Angie, porque é que esta não teve o merecido destaque no romance? As personagens secundárias como Lucy e Marco acabaram por ter muito mais envolvimento na história do que a própria Angie (não fez sentido para mim).
Espero, de coração, que Elizabeth Adler regresse em grande para compensar este romance mais fraco,
Agradeço imenso à Quinta Essência que me proporcionou mais uma leitura!

Classificação:

segunda-feira, 26 de junho de 2017

[Pegadas & Opiniões] 'O meu amor existe' de Margarida Rebelo Pinto

Sinopse: As histórias e os momentos de uma paixão inesquecível são partilhados neste livro de forma emotiva e confessional. Nestas páginas, a autora regressa ao registo diarístico, usado nos bestsellers O Dia em que Te Esqueci e Diário da Tua Ausência, numa sequência de registos que entrelaçam prosa e poesia.

Opinião: 
Sou fã desta autora, pela forma como nos faz voar através das suas frases e textos inspiradores, textos esses não só acerca do amor, mas da vida, do tempo, do espaço...
Este livro em particular é composto por vários registos de saudade, desabafos, desassossegos, conflitos internos, relacionados com um amor passado.
Passo a citar alguns excertos/frases que mais gostei no romance:
* 'O Amor é como um formigueiro, trabalha, fervilha e arde debaixo da pele, obedece a uma estrutura complexa na qual todas as células do nosso corpo agem em conjunto para o mesmo fim: o meu fim és tu e o teu fim sou eu'.
* 'Há coisas que acontecem poucas vezes na vida. Às vezes é mais perigoso perdê-las do que vivê-las.'
* 'Há um dia em que todas as pessoas se cansam, todos os guerreiros querem paz e todos os viajantes desejam o regresso a casa.'
* 'Pensamos que o amor está em tudo o que sonhamos e um dia percebemos que está em tudo o que não controlamos.'
* 'É difícil cortar laços, dói que se farta. Dói o corpo da ausência do outro corpo, dói o coração que não pode parar de bater mas que queria dormir, dói a alma que se sente esvaziada, doem a raiva e o ciúme e o medo de perder quem nos é tão querido, mas sobretudo dói a sensação de termos falhado, de não termos conseguido fugir do caos quando fomos nós que o criámos.'

Classificação:

domingo, 25 de junho de 2017

[Pegadas & Divulgações] Novidades Planeta - Junho

Sobre o livro: Irini é médica e vive com o namorado, Antonio com quem mantém uma relação pouco feliz, e não tem laços com família. 
Tem uma irmã, Elle, mas nunca se vêem. Quando Irini tinha três anos, os pais entregaram-na à tia para criar. Irini nunca soube por que não era desejada nem porque a desprezaram. 
Após anos sem contacto, Elle começa a telefonar-lhe de madrugada. A mãe morreu e Elle insiste que Irini vá ao funeral. 
Achando que pode ser uma oportunidade para saber a verdade, parte para a Escócia, onde a irmã a espera no aeroporto. A visita corre muito mal, pois o pai não a quer ver e diz-lhe que tomou a opção certa quando persuadiu a mulher em dar a filha.
Por outro lado o comportamento de Elle é errático. Na manhã seguinte, Irini descobre que o pai sofreu uma overdose de Valium que ela tinha na bagarem. Parte de imediato e quando chega a casa descobre na bagagem o testamento do pai, onde lhe deixa tudo. 
Quando ainda está a processar tudo o que aconteceu a polícia quer falar com ela, pois Elle desapareceu e tudo parece indicar que Irini montou um esquema para ficar com a herança. 
Recusando-se a ser usada mais uma vez pela família, Irini faz uma investigação paralela à da polícia e descobre segredos perturbadores e percebe que Antonio a traiu com a última pessoa que esperava, que a irmã esteve internada num hospital para doentes e que teve outra irmã que morreu em circunstâncias suspeitas.   

Sobre a autora: Michelle Adams cresceu em Inglaterra e agora vive no Chipre, onde trabalha em part-time como cientista. Leu um dos romances de Stephen King quando era muito nova e ficou viciada em suspense desde então.
-----------------------------------------------------------------------
Sobre o livro: Um verdadeiro manual para nos ensinar a VER o mundo à nossa volta – aquele mundo quotidiano, as coisas pelas quais passamos todos os dias sem verdadeiramente as vermos, nem darmos já pela sua existência.
A mesma criadora dos mega sucessos de venda Destrói este Diário, Isto Não é um Livro, Caos e O Mundo Imaginário de…, pede agora aos leitores que querem mudar o mundo para darem asas à imaginação e deixarem fluir a energia criativa que existe dentro de cada um e que muitas vezes fica aprisionada pela correria do dia-a-dia. 
Cada página vem com uma proposta diferente e cabe ao leitor interpretar a melhor maneira de executá-la. Pode ser lido sem uma ordem predeterminada. Abra uma página ao acaso e deixe-se surpreender. 

És um explorador 
A tua missão é documentar e observar o mundo que te rodeia como se nunca o tivesses visto antes. Toma notas. Recolhe coisas que encontras nas tuas viagens. Documenta os teus achados. Repara em padrões. Copia. Investiga. Centra-te numa coisa de cada vez. Regista aquilo que te atrai. 
Talvez queiras pensar neste livro como a tua mala de viagem metafórica. Um lugar onde coleccionas e documentas os teus achados. Como vês tu? Também é um museu. O teu museu muito pessoal que irá conter a tua visão única do mundo. 
Será diferente de qualquer outro museu do mundo porque tu és único. 
     
Sobre a autora: Keri Smith é ilustradora, pensadora e autora de vários bestsellers.
Entre os seus livros incluem-se Destrói Este Diário, Isto Não É um Livro, Caos, O Mundo Imaginário de..., A Sociedade Errante (a publicar em breve pela Planeta), bem como de apps para vários dos seus livros. 
Gosta de passar o tempo em família com o marido, o músico experimental Jefferson Pitcher, e os dois filhos de ambos. 
Tem sido convidada para projectos de investigação e arte em Copenhaga e Londres (Olimpíadas Culturais de 2012). 
É consultora do Center For Artistic Activism. O seu app Pocket Scavenger venceu o prémio de melhor app de não-ficção para adultos 2014 dos Digital Book Awards.    

terça-feira, 20 de junho de 2017

[Pegadas & Divulgações] Novidades Porto Editora - Junho

Título: CityPack – Porto 
Págs.: 128 
Capa: integral com badana
PVP: 13,30 € 

No próximo dia 14 de junho, o Porto junta-se à prestigiada galeria de cidades contempladas na coleção de guias de viagem CityPack, com um original totalmente elaborado pela Porto Editora – também disponível numa edição em língua inglesa. Distinguida com o título de European Best Destination em 2012, 2014 e 2017, a Cidade Invicta tem-se afirmado como um destino turístico de excelência. Agora, com esta publicação da Porto Editora, vai ser mais simples conhecer as principais atrações do Porto. Em formato de bolso e integralmente a cores, CityPack – Porto apresenta as 25 principais atrações e ainda muitos outros monumentos e locais que não podem ficar de fora de um programa para uma visita ideal. Para além de indicar os melhores lugares para fazer compras, comer e dormir (para todas as carteiras), este guia dá também a conhecer os lugares mais emblemáticos da movida portuense e sugere dois roteiros para percorrer a cidade a pé. Está incluído ainda um excelente auxiliar: um mapa de bolso desdobrável e resistente, com indicação dos pontos de interesse. Com a publicação do guia CityPack - Porto (em português e inglês) esta coleção passa agora a contar com 20 títulos. 
--------------------------------------------------------------------------
Sobre o livro: Peixelim, verão de 1972. Todos se preparam para as festas da Vila e Teresa aguarda, ansiosa, o reencontro com os primos, Maria Alva e Rodrigo.
Teresa sempre viveu sob a sombra de Marta, a irmã que nunca conheceu, falecida 20 anos antes. Ao completar 16 anos, tudo piora. De repente, Marta parece ressuscitar para a atormentar ainda mais. Ela era uma assombração para toda a família, mas, inexplicavelmente, nunca se falava dela.
Toda a esperança de Teresa estava naquele alento que os primos lhe davam, nas festividades. Mas, nesse ano, nem eles conseguirão valerlhe; Marta, e tudo o que ela significa - seja la isso o que for -, está de regresso para atormentar a sua vida. 
Marta leva-nos aos últimos tempos do Estado Novo e ao clima de suspeição e opressão reinantes. Este belíssimo romance retrata um modo de vida que para a maioria dos jovens de hoje nunca existiu, mas é parte da nossa História recente… E é bom lá voltar, de vez em quando, para sabermos dar valor à liberdade que temos. 

Sobre o autor: PJ Vulter é o pseudónimo de um autor português.
Nascido em 1973, cresceu entre o Alentejo e a Grande Lisboa, formouse em Humanidades e, ainda que dedique o seu dia a dia às Finanças, é na escrita ficcional que se realiza.
Não é um escritor de género; não está vinculado a um estilo de história. O género surge no momento em que a história se começa a desenhar na sua mente - no mesmo momento em que a sua aventura começa. Para já, é assim que PJ Vulter se apresenta. Num próximo livro, mais se revelará.